As temperaturas elevadas irão continuar a afectar o território continental durante os próximos dias, segundo o Instituto de Meteorologia (IM), que colocou hoje 11 distritos sob aviso amarelo.

Viana do Castelo, Porto, Aveiro, Lisboa, Santarém, Setúbal e Faro são os únicos distritos de Portugal sem qualquer aviso, o mesmo sucedendo com os arquipélagos da Madeira e dos Açores.

No resto do país, a persistência de temperaturas elevadas está na origem da decisão do IM em activar o aviso amarelo, o primeiro de uma escala de três, que configura uma situação de risco para a realização de determinadas actividades dependentes das condições meteorológicas.

Segundo o meteorologista Pedro Reis Vieira, a massa de ar quente que originou a subida dos termómetros “está estacionária”, pelo que as temperaturas altas “irão manter-se nos próximos dias”.

“Mas não na ordem de grandeza registada no passado final de semana”, advertiu, recordando que apesar do tempo permanecer quente e com céu limpo, as temperaturas baixaram hoje ligeiramente, prevendo-se que Beja, Évora e Castelo Branco cheguem aos 39 graus Célsius ao longo do dia de hoje.

Portalegre deverá registar 38º, Braga, Vila Real e Viseu chegarão aos 36º e Coimbra atingirá aos 35º de máxima. Com valores mais baixos estão os distritos de Bragança, com 34º, Leiria e Lisboa com 33º, 31º no Porto e 30º em Viana do Castelo e Faro.

Na lista das temperaturas mais baixas estão os distritos de Sines e Sagres com 27º, 26º no Funchal e 25º em Ponta Delgada.

O site do IM alerta igualmente para a existência de risco “extremo”, nível 11, dos raios ultravioleta no Funchal, no arquipélago da Madeira, situação que deverá levar as pessoas a adoptar precauções especiais, como evitar a exposição ao sol.

Com risco “Muito Alto” estão os distritos de Bragança, Coimbra, Évora, Faro, Lisboa, Penhas Douradas, Sines, Viana do Castelo e Santa Cruz, pelo que o IM recomenda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, ao mesmo tempo que avisa que se deve evitar a exposição de crianças ao sol.

A Direção-Geral de Saúde (DGS), por sua vez, colocou os distritos de Santarém, Portalegre, Évora e Beja sob alerta vermelho, o mais grave de uma escala de três, que significa que as elevadas temperaturas poderão gerar “graves problemas para a saúde”, como classifica o site do organismo.

O restante território nacional está com alerta amarelo, o que significa que as temperaturas elevadas poderão gerar efeitos para a saúde. As excepções são os distritos de Viana do Castelo, Porto, Guarda e Faro, que estão “pintados” a verde e sem alertas.

Para o dia de hoje, o IM prevê tempo quente com céu limpo, à semelhança do que tem sucedido nos últimos dias, assim como neblina ou nevoeiro matinal no litoral oeste a norte do Cabo da Roca.

O vento soprará fraco (inferior a 15 Km/h) do quadrante norte, temporariamente moderado (15 a 25 Km/h) de noroeste no litoral oeste durante a tarde e fraco a moderado (10 a 30 km/h) do quadrante oeste, no Algarve.

Relativamente ao estado do mar, na costa ocidental as ondas serão de noroeste com um a 1,5 metro e com a temperatura da água do mar a oscilar entre os 18º e os 19º. Na costa sul, as ondas de sueste terão um metro, passando depois a ondas de sudoeste, e com a temperatura da água a chegar aos 24º.