Henrique Tomás, vereador do PS, questionou, na penúltima quinta-feira, durante a reunião de Câmara, realizada na nova sede da Junta de Freguesia de Oiã, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, se este estará receptivo, dentro da reforma administrativa prevista pela “Troika”, a anexar as freguesias de Fermentelos e de Sangalhos ao concelho de Oliveira do Bairro.

“Todos nós sabemos que uma das exigências da Troika é a reforma administrativa do país, a reforma do número de freguesias. Defendo que o nosso concelho deva ser alargado até por uma questão histórica”. Por isso, “não faz sentido que a freguesia de Sangalhos e de Fermentelos não façam parte do concelho de Oliveira do Bairro”.

“A localização geográfica, na minha perspectiva, assim o impõe”, defendeu Henrique Tomás, sublinhando que tem de haver uma reforma administrativa. “Quando chegar a altura, penso que devemos estar preparados, neste caso o executivo, para eventualmente reivindicarmos esta junção.” “É apenas uma opinião”, referiu Henrique Tomás.
Mário João Oliveira garantiu estar atento à reforma administrativa, sublinhando que vai honrar os compromissos com a população que o elegeu. “Podemos olhar para essa organização administrativa de outra forma. E por que não anexar Nariz”, questionou Mário João Oliveira.