O festival-romaria “Milagre d’Urgueira” volta a brilhar na serra, no próximo dia 21 de Agosto. O pequeno lugar que encima a freguesia de Macieira de Alcoba e todo o concelho de Águeda, o distrito de Aveiro e a Beira Litoral possui apenas cerca de uma dezena de habitantes permanentes, mas nesse dia fervilhará com vários milhares de visitantes.
A agitação começa no início da semana, com preparativos e asseios, crescendo à medida que se aproxima o dia em que o forno voltará a cozer broa de milho e centeio e as eiras da Senhora da Guia recebem sapateados portugueses, asturianos e galegos.
A Associação Etnográfica “Os Serranos” dinamiza e organiza o evento, mobilizando dezenas dos seus elementos nos trabalhos preparativos e recebendo o apoio de muitas outras organizações, entre autarquias e associações, bem como da população local.
Em particular nos últimos dias da semana, quando o acampamento no Parque da Senhora da Guia duplica a população residente na freguesia de Macieira de Alcoba e o forno já crepita para ganhar calor de cozedura, a intensidade do convívio sobre, acompanhando a materialização cultural da lendária festividade lançada no século XIX como pagamento de um voto pela família Duarte Reis, com divulgação fantástica do homem que ia dentro do forno, repetida tantas vezes que venceu vales e portelas até aos confins beirões. O ajuntamento para assistir ao milagre da Urgueira era tremendo e, hoje, repete-se, desde que “Os Serranos” recuperaram os seus rituais, em 1996.

Galiza, Astúrias e Portugal. De novo, a Urgueira está preparada para receber milhares de romeiros. O programa para 2011 assegura a presença de representantes de todo o noroeste da península ibérica: da Corunha (Galiza), com a Asociacion Folkórica Ancoradoira, das Astúrias através dos representantes do grupo L’Alborá do Centro Asturiano em Madrid e do grupo Estafaria, de Tres Cantos (Oviedo), do Alto Minho, virá o Grupo “As Lavradeiras de Meadela” (Viana do Castelo), do Douro Litoral chegará o Grupo Danças e Cantares da Nª Srª de Guadalupe (Maia), mais do sul virão das margens do baixo Mondego os elementos do Grupo Danças e Cantares do Mondego (Fala – Coimbra), do interior beirão nas margens do Alva virá o Rancho Folclórico “As Camponesas do Alva” (Avô – Oliveira do Hospital), das margens do Tejo virão dois grupos, um da região templária de Abrantes (Rancho Folclórico da Casa do Povo do Pego) e outro ribatejano de gema de Alverca (Rancho Folclórico da Casa do Povo de Arcena).
Na raiz e na abertura do evento, no final da manhã do domingo, 21 de Agosto, está a devoção mariana a Nª Srª da Guia, através da missa campal que junta a comunidade paroquial de Macieira de Alcoba e de muitas centenas de romeiros que fazem esperar os farnéis, aos quais se juntam outras centenas de elementos dos grupos de folclore participantes, que levam identidade diferente e acrescentam colorido excepcional aos actos religiosos da missa e da procissão da Senhora da Guia entre a sua ermida e o forno.
Por esta hora do meio-dia, já o forno terá cozido algumas centenas de broas, necessárias no acto também sagrado do jantar dos romeiros serranos e estará aquecido no ponto para receber a grande broa do milagre, com muitas dezenas de quilos, que será metida pelo homem que, com um cravo na boca, mergulha na fornalha para a meter e regressará incólume sob os aplausos de uma ousadia que respeita as tradições e é robustecida pela fé.