O Mealhada continua a fazer um excelente início de campeonato, o que já não acontecia há muito tempo. A equipa de Tó Miranda alcançou a primeira vitória fora de casa, no terreno do Alba B, e divide o 6.º lugar com o Milheiroense.
Oito jogos depois, o Fermentelos voltou a conhecer o sabor da vitória. Em casa, os Leões da Pateira golearam o Calvão e entregaram a lanterna vermelha ao S. Roque.
Foi uma das surpresas da jornada, com o Águeda a ser derrotado em casa, pela primeira vez, diante do Mansores, perdendo assim excelente oportunidade para subir à 3.ª posição.
O Lourosa, um dos líderes do campeonato, travou em casa uma série de três vitórias consecutivas do Mourisquense.
2-Os dois últimos da classificação encontram-se no campo do Calvário. O jogo em questão é o S. Roque – Fermentelos. Os bairradinos ainda não pontuaram fora de casa. A vitória, na última jornada, poderá ter dado outro capital de confiança à equipa, daí pensarmos que será desta que, volvidos cinco jogos fora, a hora é de pontuar.
O Águeda terá missão complicada no reduto da Sanjoanense. A equipa de S. João da Madeira lidera, conta com o melhor ataque da prova (38 golos), sofreu apenas cinco golos e ainda não perdeu. Tudo isto explica a liderança, cabendo aos Galos contrariar todos estes dados.
O Mealhada fará a receção ao Cucujães. Pelo mau desempenho dos forasteiros (16.º lugar), o favoritismo recai praticamente todo para os bairradinos.
O Calvão recebe o Milheiroense, adversário que vem de duas derrotas consecutivas. Mesmo assim, trata-se de um opositor forte, que está nos primeiros seis lugares da classificação. Os 10 pontos conquistados pelos vaguenses foram em casa, são capazes de voltarem a ser felizes.
O Mourisquense também joga em casa. O adversário é o Gafanha, que com o novo treinador Carlos Miguel procura novo rumo na tabela classificativa. Prevê-se um jogo equilibrado.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Previa-se que alguém disparasse na classificação, ou que tudo ficasse mais próximo. O Oiã, que não desarma (apenas perdeu dois pontos), venceu de forma clara no terreno do Carqueijo e beneficiou do desaire do Famalicão em Aguada de Cima para ampliar a vantagem para quatro pontos.
Com a vitória frente aos famalicenses, a LAAC mantém-se na corrida e não deixou fugir os seus adversários. O Luso manteve o 4.º lugar, depois da vitória em Couvelha, num jogo em que a eficácia prevaleceu.
Sem ganhar há cinco jogos, o Águas Boas baqueou no Requeixo, e desceu para o 7.º lugar.
Na Mamarrosa, o Sosense levou para casa a primeira vitória, enquanto Aguinense e Ribeira/Azenha dividiram os pontos, que estiveram na sua totalidade mais próximos da equipa de Fernando Alves.
Sem grande surpresa, o CRAC derrotou, em casa, o Paredes do Bairro, o novo lanterna vermelha.
2-Prevê-se uma jornada bastante disputada. O líder Oiã recebe o CRAC, adversário capaz do melhor e do pior, mas que tem argumentos para discutir o resultado.
O Famalicão volta a jogar fora, desta vez em Águas Boas. Será mais um jogo para tripla, mas com maiores responsabilidades para a formação comandada por Mário Júlio, que tem outros objetivos.
Aparentemente, a LAAC não deverá sentir grandes problemas em Paredes do Bairro, embora não deva substimar o adversário.
O Luso, em casa, frente ao Mamarrosa, tem boas probabilidades de continaur na senda dos êxitos.
No Requeixo – Couvelha prevê-se um jogo musculado e equilibrado. Já no Sosense – Ribeira/Azenha, o equilíbrio poderá ser a nota dominante, entre duas equipas moralizadas pelos últimos resultados alcançados.
O Aguinense recebe este sábado, às 19h, no Complexo Deportivo de Anadia, o Carqueijo. As duas equipas tardam em acertar o passo e estão longe daquilo que prometeram durante a pré-época. Quem cometer menos erros poderá levar a melhor.