1-Não foi muito produtiva a jornada do principal escalão para as equipas bairradinas. No terreno do Carregosense, o Fermentelos averbou a terceira derrota consecutiva e continua a descer na classificação, a oito pontos dos lugares da manutenção.
No dérbi aveirense, Gafanha e Águeda dividiram os pontos. Pelas incidências da partida, a repartição dos pontos é justa. Com este empate, os Galos baixaram dois lugares, terceiro para quinto, na classificação.
Em casa, o Mealhada perdeu excelente oportunidade para cimentar ainda mais uma posição nos nove primeiros classificados, ao perder com o Milheiroense.
Sem ganhar há dez jogos para o campeonato, o Mourisquense, em casa, diante do Calvão, voltou a fazer o pleno, naquela que foi a quinta vitória na competição. Os Pilatos ainda estão numa posição preocupante. Bem pior está o Calvão, que reparte a última posição com o S. Roque, e tem poucas esperanças de se manter na elite do futebol distrital aveirense.
2-A próxima jornada tem como jogo de cartaz o Lourosa – Sanjoanense, duas equipas que têm lutado ombro a ombro pela subida de divisão. O Lourosa tem uma vantagem de dois pontos e, caso vença, dará um passo importante rumo aos nacionais.
Por cá, na nossa zona, o jogo de destaque é o dérbi bairradino entre Águeda e Mealhada. Neste tipo de jogos não há vencedores antecipados, embora, por jogar em casa, os Galos do Botaréu levem ligeira vantagem. Os mealhadenses já mostraram, em outras ocasiões, que são capazes de surpreender.
O Fermentelos regressa a casa para defrontar o Paços de Brandão. A equipa de Fernando Silva não quer ficar com os passos trocados, daí que só a vitória lhe interessa.
Pela proximidade das duas equipas, o Alba B – Mourisquense promete. Ambas as equipas estão necessitadas de pontos, nomeadamente a formação de Albergaria-a-Velha. Empate em perspetiva?
Em S. Roque jogam os últimos da classificação, com a equipa local a receber o Calvão. A curiosidade é saber quem fica com a lanterna vermelha num jogo entre duas equipas praticamente condenadas à descida de divisão.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Com muitas dificuldades pelo meio, pois o golo da vitória só surgiu a quatro minutos do final da contenda, o Oiã, em casa, conseguiu levar a melhor sobre o Carqueijo e manteve-se firme na liderança.
Num jogo do tudo ou nada para as duas equipas, o Famalicão, depois de dois empates consecutivos, que lhe valeram a perda da liderança, venceu em casa um dos candidatos à subida, a LAAC, e continua na peugada do Oiã. Está a três pontos. Por seu turno, a LAAC, apesar de ter um jogo a menos, com esta derrota, ficou a 14 pontos da liderança.
Em casa, o Luso manteve o 4.º lugar, depois do triunfo sobre o Couvelha. Logo atrás vem o Requeixo, que surpreendeu o Águas Boas na casa deste.
No dérbi anadiense, o Aguinense somou a terceira vitória consecutiva, afundando o Ribeira/Azenha, que encaixou a quinta derrota consecutiva. Num jogo cheio de golos, Sosense e Mamarrosa empataram a quatro golos. O CRAC mostrou outros argumentos e foi a Paredes do Bairro golear a equipa da casa.
2-Em Parada de Cima, frente ao CRAC, o Oiã não terá tarefa fácil, pois há duas jornadas, o Famalicão deixou lá dois pontos. Jogo de extrema importância para o líder.
À espreita de uma escorregadela está o Famalicão, que fará a receção ao Águas Boas. O favoritismo está do lado da equipa de Mário Júlio.
Aparentemente, a LAAC, em casa, não terá problemas de maior para se desenvencilhar do Paredes do Bairro.
O Luso joga na Mamarrosa. Os locais ainda não venceram em casa, um estado de coisas que se poderá prolongar por mais uma jornada. Interessante serão os duelos entre Couvelha – Requeixo e Carqueijo – Aguinense. O equilíbrio poderá ser a nota dominante.
O Ribeira/Azenha, em casa, tem boas hipóteses de regressar às vitórias diante do Sosense.