Para a 3.ª eliminatória da Taça do Distrito, o Oiã não se afundou nas águas do Furadouro e venceu a equipa da casa pela margem mínima (2-3).
Em Castelo de Paiva, a LAAC fez a vida negra ao Paivense, mas não conseguiu evitar a derrota. Famalicão e Couvelha perderam pelo mesmo resultado (2-0) fora de portas, no terreno do Carregosense e Milheiroense, respetivamente.
Em Vale de Cambra, o Águeda não teve grandes dificuldades para eliminar o Valecambrense. A mesma sorte não tiveram Mourisquense e Macinhatense. O primeiro, no jogo grande desta eliminatória, eliminou, em casa, na lotaria das grandes penalidades, a Sanjoanense, detentora da taça, enquanto o segundo, também em casa, perdeu com o Fiães.
O Mealhada também não foi feliz nas grandes penalidades, acabando por ser eliminado no terreno do Alvarenga.
1-No fecho da primeira volta há dérbi bairradino, com o Oliveira do Bairro a receber o Mealhada. Os mealhadenses não atravessam bom momento, mas, neste tipo de jogos, jogando contra um adversário com outro potencial, os jogadores transcendem-se e podem muito bem complicar a vida a quem parte como favorito. O Oliveira do Bairro tem outros argumentos, mas terá que estar em alerta máximo para não ser surpreendido.
A última vez que as duas equipas se encontraram foi na época 1998/99, para o Nacional da 3.ª Divisão, com vitória do Oliveira do Bairro por 2-1. O registo é favorável aos Falcões do Cértima.
Depois da excelente vitória no terreno de um dos candidatos (Gafanha) à subida de divisão, o Famalicão volta ao seu reduto para defrontar o Mourisquense. Os famalicenses são a única equipa que ainda não ganhou em casa. O adversário é da mesma igualha, e perder de novo pontos em casa deita por terra o que foi semeado fora de portas. Jogo crucial para a equipa de João Pedro Mariz.
O Águeda, que a meio da semana venceu em Fiães (jogo em atraso da 14.ª jornada) e subiu ao 6.º lugar, joga no terreno do Paivense, num jogo que não se afigura nada fácil para os Galos. Possível repartição dos pontos.
O Valonguense fará a receção ao Carregosense. Depois do triunfo na Mealhada, os canarinhos tudo farão para dar sequência aos bons resultados. O último lugar assim o obriga, terá pela frente um adversário capaz do bom e do mau e com capacidade para discutir os três pontos.
O destaque da 17.ª jornada tem jogo grande entre Sanjoanense e Alba, primeiro e quarto classificados, respetivamente. Oliveira do Bairro e Gafanha vão estar muito atentos a este jogo.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Domingo arranca a 2.ª volta, num campeonato onde quatro equipas – Oiã, Fermentelos, LAAC e Calvão vão discutir a subida de divisão. A classificação, até ao momento, assim o diz.
Entretanto, em jogo antecipado, o Fermentelos recebeu e goleou o Carqueijo por 7-1, com os locais a chegarem aos 70 golos e à liderança, à condição.
O Oiã fica assim pressionado, na receção ao Luso, para recuperar a liderança. Os homens das águas estão em 5.º lugar, a diferença para os primeiros é grande, mas a equipa tem capacidade para discutir qualquer jogo e contra qualquer equipa. O Oiã, se for igual a si próprio, a vitória fica em casa.
A LAAC joga em Couvelha contra o Paredes do Bairro. Com maiores ou menores dificuldades, o triunfo não deverá escapar aos aguadenses. Mas atenção, não podem vilipendiar o adversário.
O Calvão recebe o VN Monsarros. O registo dos bairradinos fora de casa, apenas um ponto, confere total favoritismo aos vaguenses.
Interessante será o Águas Boas – Couvelha. Ambas as equipas lutam pelo 5.º lugar, têm bons valores, jogo equilibrado.
Na mesma luta está o Aguinense que, em casa, não deverá ter problemas de maior para levar de vencida o CRAC.
O Mamarrosa, no terreno do Sosense, é bem capaz de trazer pontos no bornal, tal como o Ribeira/Azenha na deslocação a Antes, onde mora o último classificado.