Era um jogo do tudo ou nada, aliás como serão todos nas 12 jornadas que faltam para o final do Campeonato SABSEG. Em casa, o Oliveira do Bairro tinha pela frente uma autêntica final com o também aflito Paivense. Já na segunda parte, os Falcões adiantaram-se no marcador, viram o adversário dar a volta, mas nos minutos finais consumaram a reviravolta e alcançaram vitória importante nas contas da manutenção.
Para já, o Oliveira do Bairro deixou o último lugar e está a seis pontos da primeira equipa a não descer. Há que continuar a acreditar que é possível.
O Pampilhosa, na Gafanha, alcançou uma vitória tranquila (2-0) e continua no quarto lugar.
2-Domingo há dérbi bairradino, com o Pampilhosa a receber o Oliveira do Bairro. Neste tipo de jogos nem sempre quem está melhor ganha, mas os Falcões vão encontrar pela frente um adversário de respeito e que tudo fará para vencer. A vitória vale à mesma três pontos, mas todos querem ganhar estes dérbis. Jogo para tripla.
 
I DIVISÃO
1-Em casa, o Fermentelos cumpriu a sua obrigação e ganhou por goleada ao São Roque. O seu mais direto perseguidor, o Vista Alegre, empatou em Mansores e os Pimpões ficaram mais confortáveis na liderança, agora com três pontos de vantagem. E ganharam também pontos à concorrência, pois o terceiro, o Alvarenga, também empatou.
Num confronto entre candidatos a um lugar de subida, a LAAC esteve muito perto de se isolar na quarta posição, ao ver o Paços de Brandão empatar perto do final do encontro.
Quem se aproximou foi o Valecambrense, que foi ganhar ao terreno do CRAC, que continua na zona de descida, tal como o Calvão, que perdeu na casa do Macieirense.
Quem ficou mais longe dos lugares incómodos foi o Antes, que foi vencer ao reduto do Mourisquense. Os Pilatos ficaram mais longe dos primeiros.
2-Domingo joga-se para a liderança, ou repartida, ou reforçada, com esse escaldante Vista Alegre – Fermentelos. Três pontos separam as duas equipas, com vantagem para os homens da Pateira. Têm sido as melhores equipas do campeonato. Será que dá empate?
A LAAC recebe o CRAC, adversário que está em maus lençóis na classificação. A equipa de Aguada de Cima tem tudo para chamar a si a vitória.
O Antes recebe o Arrifanense, antagonista que está acima da linha de água. Os mealhadenses tudo farão para alcançar a terceira vitória consecutiva.
O último classificado, o Calvão, fará a receção ao Mourisquense. São duas equipas que têm desiludido e aquela que for mais serena tem hipóteses de conquistar pontos.
 
II DIVISÃO
ZONA SUL. 1-O líder Valonguense não foi além de um empate a dois golos no terreno do Carqueijo. E como o Bustos não desperdiçou o fator casa ao vencer o Vaguense, apanhou, com um jogo a mais, a equipa de Valongo do Vouga na liderança. E as duas equipas estão um pouco mais sozinhas, visto que o Mealhada perdeu em Rocas do Vouga e já está a cinco pontos.
A Juve Force, com dois jogos a menos, derrotou em casa o Paredes do Bairro (3-1) e, caso ganhe os jogos em atraso (um deles é com o Valonguense), entra de novo na corrida.
Quem perdeu terreno foi o Aguinense, que foi derrotado na casa do Famalicão, e foi apanhado pelo VN Monsarros, que a meio da semana tinha ganho ao Mamarrosa e agora goleou em casa o Sosense, naquela que foi a quinta vitória consecutiva.
Com dificuldade como os números (3-2) mostram o Águas Boas levou a melhor sobre o Beira-Vouga, sendo tranquila a vitória do Bom Sucesso sobre o Santo André (6-2).
No dia de Carnaval, o Ribeira/Azenha esteve muito perto da vitória na casa do Beira-Vouga, mas deixou-se empatar nos descontos e, agora, em casa, perdeu com o Mamarrosa.
2-O Mealhada – Bustos centra as atenções, num jogo que pode cair para qualquer dos lados. O mesmo se aplica nos dérbis concelhios Mamarrosa – Águas Boas e Aguinense – VN Monsarros. O Valonguense deverá regressar às vitórias diante do Rocas do Vouga, enquanto a Juve Force terá de ser igual a si própria no Carqueijo.
O Famalicão tem boas hipóteses de ir buscar pontos a Santo André, e o Vaguense é favorito na receção ao Bom Sucesso. No Sosense – Azenha apostamos no empate, e o Paredes terá de arrebitar na casa do Beira-Vouga.