Não houve surpresas na 4.ª eliminatória da Taça Distrito de Aveiro, onde os mais fortes levaram a melhor. Num dos jogos mais apetecíveis, pois tratava-se de um dérbi, o Águeda venceu na casa do Mourisquense (3-0) sem margem para grandes reparos e junta-se ao Oiã, que ficou isento desta eliminatória rumo aos quartos-de-final.
1-Quase dez anos depois, Sanjoanense e Oliveira do Bairro, dois clubes míticos do futebol distrital aveirense, voltam a encontrar-se no Estádio Conde Dias Garcia, em São João da Madeira. A última vez que as duas equipas se defrontaram na terra do calçado foi a 12 de setembro de 2004, jogo a contar para o Campeonato Nacional da 2.ª Divisão – Zona Centro. 1-1 foi o resultado final. A última vitória do Oliveira do Bairro foi a 14 de maio de 2003, por expressivos 3-0, também para o mesmo campeonato.
No histórico dos dois clubes em jogos disputados em São João da Madeira nos últimos 15 anos, os Falcões alcançaram uma vitória, três empates e duas derrotas.
Tudo isto aconteceu em competições nacionais. Agora, no distrital, a história não deverá ser muito diferente, num jogo que poderá decidir muita coisa. A Sanjoanense, líder do campeonato, parte para este jogo com uma vantagem de cinco pontos e tudo fará para reforçar essa vantagem perante um adversário que tem os mesmos objetivos, a subida de divisão.
Assim sendo, a maior responsabilidade do jogo pertence ao Oliveira do Bairro, que não pode cometer os mesmos pecados do jogo com o Águeda.
O equilíbrio até aqui tem sido bem patente, com a única diferença do Oliveira do Bairro sofrer muitos golos fora de casa (17). Jogo para tripla, que poderá ser decidido nos detalhes.
O Famalicão, ainda sem ganhar em casa, recebe o Carregosense. As duas equipas têm feito do empate um dos seus meios de subsistência (7). Será que o resultado fica como começa?
O Mealhada, que continua a perder terreno na classificação, joga no reduto do Fiães, não se perspetivando um jogo fácil para o conjunto de Tó Miranda.
O Águeda volta à Mourisca. Para a Taça de Aveiro, os Galos levaram a melhor sobre o Mourisquense. Será que a dose se repete?
Vida difícil para o Valonguense no terreno do Avanca. O último lugar dos canarinhos não lhe confere muitos argumentos perante um adversário com outros objetivos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O líder Fermentelos tem uma deslocação curta mas difícil, a Águas Boas, equipa que atravessa o melhor momento da época, com três vitórias consecutivas. A rivalidade entre as duas equipas é grande, prevê-se um jogo renhido, onde quem errar menos terá mais hipóteses de ser feliz.
O Oiã joga no terreno do CRAC, onde não guarda boas recordações. Na época passada, os oianenses perderam em Parada de Cima para a Taça de Aveiro e para o campeonato, o Fermentelos, há três semanas, sentiu grandes dificuldades para lá vencer, por isso cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém. Jogo complicado.
As atenções desta jornada estão centradas no jogo LAAC – Calvão, quarto contra terceiro classificado. As duas equipas continuam na luta pela subida, a de Aguada de Cima terá mais responsabilidades, pois está mais atrasada pontualmente, os vaguenses são a única equipa que ainda não perdeu fora. Jogo de resultado impresivível.
O Mamarrosa recebe o Luso, 5.º classificado. Os encarnados não deverão ter tarefa fácil. O mesmo não se deverá passar na receção do Aguinense ao Sosense e Couvelha – Antes. O mau percurso dos forasteiros confere grande dose de favoritismo para quem joga em casa.
No dérbi concelhio, o VN Monsarros terá a visita do Paredes do Bairro. O segundo está melhor do que o primeiro, isso nada poderá significar. Vaticinamos um empate.
Duas equipas (Carqueijo – Ribeira/Azenha) ainda à procura do melhor rumo e longe daquilo que era expectável, vão medir forças para ver quem sai dos últimos lugares. A vida não está fácil e tudo poderá ficar na mesma.