O Oliveira do Bairro afundou-se na Barrinha de Esmoriz, mostrando as dificuldades que tem tido na segunda volta fora de casa, onde apenas conquistou um ponto, muito diferente do desempenho que tem tido em casa.
Com esta derrota, os Falcões do Cértima perderam um lugar do pódio, o 3.º lugar, agora ocupado pelo Alba que, em casa, venceu o Águeda pela diferença mínima.
Na parte baixa da classificação, o Famalicão não foi além de um empate caseiro diante do Soutense. Marco, a três minutos do fim, evitou a derrota, mas o ponto conquistado é curto para as pretensões dos famalicenses, pois continuam mergulhados no penúltimo lugar da classificação. Quem fugiu da zona de risco (está agora acima da linha de água), foi o Mealhada, que na casa de outro dos aflitos, o Milheiroense, deu-lhe chapa quatro. Excelente começo de Luís Simões como treinador. Dois jogos, duas vitórias.
Já sem hipóteses de salvação, o Valonguense, na Gafanha, sofreu a maior goleada da época, 9-0.
2-Domingo, o Oliveira do Bairro recebe o Gafanha, num jogo crucial para os comandados de Carlos Miguel, que estão a um ponto da liderança. Os bairradinos são a única equipa que ainda não perdeu em casa (12 vitórias e 2 empates), por isso, o jogo promete, até porque do outro lado estão jogadores e treinadores que já representaram as cores do Oliveira do Bairro. Jogo para tripla.
O Mealhada recebe o terceiro, o Alba, num jogo que não se afigura nada fácil para os bairradinos. A equipa, por força das duas últimas vitórias, e pela mudança de treinador, está confiante. Mais uma partida para tripla.
O Águeda recebe o aflito Famalicão e tudo fará para vencer, pois os Galos ainda têm hipótese de chegar ao 4.º lugar. A equipa de João Pedro Mariz vai tentar contrariar o favoritismo dos aguedenses.
O dérbi Valonguense – Mourisquense interessa sobremaneira ao segundo, que ainda tem esperanças de salvação. Mas, dérbi é dérbi e não há favoritos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Mais uma vitória convincente do Fermentelos, em casa, frente ao Calvão, naquela que foi a primeira derrota dos vaguenses fora de casa. A três jornadas para o final do campeonato e com 8 pontos de avanço para o agora 2.º classificado, o Oiã, que venceu, em Vila Nova de Monsarros, o Fermentelos, está a um ponto da subida de divisão. A LAAC passou em Couvelha e espreita o 3.º lugar, pois está a dois pontos do Calvão, enquanto o Luso, 5.º classificado, impôs pesada derrota (4-1) no terreno do Águas Boas.
O Ribeira/Azenha venceu em Anadia o Paredes do Bairro. A equipa de Rui Santiago somou o oitavo jogo sem perder e ocupa o 8.º lugar. O Aguinense atravessa um período menos bom e empatou em casa com o Mamarrosa.
O Carqueijo surpreendeu fora o CRAC, enquanto o Sosense não desperdiçou o fator casa e derrotou o Antes.
2-O bom momento das duas equipas prevê um grande jogo no Ribeira/Azenha – Fermentelos e que pode ser de consagração para os homens da Pateira. O líder da prova é favorito, mas irá encontrar pela frente um adversário motivado e que é capaz de fazer das tripas coração para adiar a festa dos fermentelenses.
Em Antes, o Oiã (tem jogo importante esta sexta-feira, para a Taça de Aveiro, no reduto do Carregosense) é claramente favorito, tal como o Calvão na receção ao Sosense, apesar de ser um dérbi, aplicando-se o mesmo à LAAC, que recebe o CRAC.
Com maiores ou menores dificuldades, o Luso deverá levar a melhor sobre o Paredes do Bairro.
Interessante será o dérbi concelhio entre Mamarrosa e Águas Boas. O equilíbrio poderá ser a nota dominante. Outro dérbi, mas do concelho de Anadia, o Couvelha – VN Monsarros, poderá pender para o primeiro, muito por força da diferença pontual entre as duas equipas.
O Aguinense tem o 6.º lugar para defender. Joga no Carqueijo e terá que jogar um pouco mais do que fez nos últimos jogos.