O passado sábado, dia 20, foi de festa para o Moita Rugby Clube da Bairrada (MRCB), com a celebração do seu 17.º aniversário. O dia ficou marcado pela apresentação de todas as equipas do clube, cujos escalões vão dos Sub-6 aos seniores, num total de 150 atletas, mais a equipa de veteranos.
À noite, na sede social do MRCB, numa festa restrita para jogadores, treinadores, seccionistas e familiares, um dos pontos altos foi a assinatura de protocolos de apoio ao Clube dos Galitos (Aveiro) e ao Morcul Rugby de Mortágua.

Passo importante. Rui Pedro Fernandes, novo presidente do MRCB, sublinhou, no momento da assinatura do protocolo, que “são dois atos importantes, não só para nós, mas também para quem se vai associar a nós. Há muito trabalho do Rui Rodrigues (diretor técnico) neste protocolo”, acrescentando que “estamos aqui a acolher dois clubes empenhados em ter rugby, cabendo-nos dar todo o apoio técnico e infraestruturas para que a modalidade possa singrar no Galitos e no Morcul”.
O líder do MRCB diria que “somos uma casa que acolhe bem, é de todos e, se assim não fosse, não teríamos esta casa”.
António Granjeia, presidente do Clube dos Galitos, comentou que a primeira modalidade que praticou foi o rugby e sempre teve conversas com o Comité Regional de Rugby do Centro e com Rui Rodrigues.
“Por tudo isto, tinha de ter rugby no Galitos. Tivemos de falar com quem sabe e associarmo-nos ao MRCB, único clube no distrito de Aveiro. Esta parceria é importante para todos”, frisou António Granjeia, que no final ofereceu um livro que retrata a tradição olímpica do Galitos.
Rui Rodrigues, diretor técnico do MRCB, foi um dos grandes mediadores para que este protocolo entre os dois clubes se concretizasse. “O protocolo assenta na formação e apoio técnico aos dois clubes para jogadores de Sub-8 a Sub-14. O objetivo é ceder jogadores que preencham as equipas nos torneios em que estas participam. Já em relação aos Sub-14 e Sub-18 femininos, vão ser inscritos e uma semana treinam com o clube.”
Rui Rodrigues adianta que esta é a primeira parceria, “um protocolo de desenvolvimento. Para o próximo ano, o Galitos e o Morcul podem ser equipas-satélite do MRCB”.
Questionado se era um passo importante este protocolo com os dois clubes em questão, o diretor técnico do MRCB esclareceu que “dá-nos a possibilidade de crescermos todos em conjunto. Há seis anos tínhamos 31 atletas. Nessa altura era impossível concretizar este projeto”.