A jornada não correu nada de feição para as equipas bairradinas, onde nenhuma conseguiu a vitória. Na perca de pontos, Mourisquense e Oliveira do Bairro defrontaram-se ávidos de pontos, com os Falcões à espreita da primeira vitória no campeonato. A equipa voltou a revelar algumas melhorias, trouxe um ponto na bagagem, mas se fosse mais astuta podia ter trazido mais qualquer coisa.
Os da Mourisca perderam uma boa ocasião para se distanciarem, mas não fizeram um bom jogo.
O Mealhada voltou a perder fora, desta vez na casa do Canedo, adversário que averbou o primeiro triunfo. O Calvão, em Fiães, também perdeu pela diferença mínima.
No terreno do Carregosense, o Águeda esteve a perder por dois golos sem resposta, mas conseguiu empatar, deixando assim fugir a concorrência, Bustelo, União de Lamas e Alba.
2-Numa jornada em que os dois primeiros jogam entre si (União de Lamas – Bustelo), o Alba fica na expetativa de uma possível divisão de pontos para assumir um lugar no pódio. A formação de Albergaria joga no terreno do Oliveira do Bairro. Ao contrário do ano passado, a realidade para os Falcões é outra, enquanto o seu opositor volta a apostar na subida de divisão. Na última época houve grande rivalidade nos jogos, mas agora os jogadores são outros do lado do Oliveira do Bairro. Não será um jogo fácil para os oliveirenses tentarem a desejada recuperação na tabela.
Outro jogo que promete, mas por se tratar de um dérbi concelhio, o Águeda – Mourisquense. À partida, os Galos têm mais argumentos, mas têm que demonstrar isso dentro de campo, sob pena de não serem surpreendidos, pois os Pilatos não têm nada a perder.
De regresso a casa, o Mealhada joga com o Milheiroense, adversário que tem feito do empate (3) o seu ganha pão. As duas equipas lutam pelos mesmos objetivos, daí que seja crucial não esbanjar pontos em casa.
O mesmo se aplica ao Calvão na receção ao Paivense. Perder pontos com equipas da mesma igualha poderá refletir-se com o avançar do campeonato.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O trio da frente foi desfeito, com a LAAC a ceder os primeiros pontos na deslocação a Couvelha, depois do nulo final.Apesar do magro resultado (1-0), o Oiã justificou a vitória diante do Paredes do Bairro, que se bateu muito bem durante a partida.
O Famalicão não teve a mínima dificuldade para levar de vencida o CRAC, por 4-1. Contas feitas, Oiã e Famalicão dividem a liderança, com mais dois pontos do que a equipa de Aguada de Cima.
O Mamarrosa sofreu a primeira derrota na Azenha, que coincidiu com os primeiros pontos do seu adversário. Apesar da derrota, a equipa de Jorge Rameiras manteve o 4.º lugar.
O Águas Boas conquistou os primeiros pontos, ao vencer em Vagos o Sosense.
O resultado por certo não serviu às duas equipas, mas pontuar, principalmente para quem joga fora, é sempre bom. Que o diga o Aguinense que trouxe um ponto de Vila Nova de Monsarros.
No dérbi mealhadense, o Antes não desperdiçou o fator casa e ganhou (primeira vitória) ao Carqueijo.
2-Em virtude do Oiã, folgar na próxima jornada, poderá haver mudanças na classificação. O Famalicão recebe o vizinho VN Monsarros, num jogo em que, na teoria, os locais são mais fortes. Também em casa, a LAAC terá que ser igual a si própria para levar de vencida o Paredes do Bairro.
O Mamarrosa, em casa, frente ao Antes, tem tudo para voltar a ser feliz, podendo dizer-se o mesmo do Luso na receção ao Sosense.
O Águas Boas volta a andar com a casa às costas, ao receber no Parque de Jogos do Barroca o CRAC, num jogo onde grande parte do favoritismo lhe é atribuído.
Interessante será o duelo concelhio entre Aguinense e Ribeira/Azenha. Jogo de resultado imprevisível.
O Couvelha, que ainda não ganhou, tem argumentos para fazer mais e melhor. Será que consegue isso no Carqueijo?