Foi mais uma jornada pouco produtiva para as equipas bairradinas. A exceção aconteceu no jogo Mourisquense – Calvão, com o primeiro a vencer e a conquistar os primeiros pontos no campeonato.
Em Bustelo, o Oliveira do Bairro veio de mãos a abanar. A equipa revelou algumas melhorias em relação ao último jogo, mas em jogos onde o grau de dificuldade é elevado, como foi o caso, pois a equipa do concelho de Oliveira de Azeméis é candidata à subida, dois erros defensivos acabaram por fazer toda a diferença.
O Mealhada sucumbiu no terreno do Fiães, numa jornada em que o Águeda, por causa da Taça de Portugal, adiou o seu jogo (realizou-se ontem, quarta-feira) com o União de Lamas, enquanto o Bustelo, face ao empate entre Alba e Cucujães, é o novo líder isolado.
2-Tudo ainda é prematuro, as equipas estão praticamente todas juntas ao nível da pontuação, mas quem começa a ficar em zona de descida terá de começar a amealhar pontos, sobretudo em casa, para que a vida mais à frente não se complique. Esta tese aplica-se ao Oliveira do Bairro, que tem apenas um ponto, e recebe o Carregosense, adversário que na última jornada goleou a Ovarense e conquistou os primeiros pontos. Este poderá ser um jogo à medida para os Falcões, mas para que tal aconteça a equipa terá que produzir mais, saber assumir o jogo, coisa que não conseguiu fazer frente ao União de Lamas.
Vindo de duas derrotas consecutivas, o Mealhada, em casa, diante do Paivense, não pode facilitar, pois o adversário é da sua igualha.
Em casa, o Águeda tem obstáculo de peso, o Bustelo. O adversário dos Galos não me convenceu frente ao Oliveira do Bairro, mas, mesmo assim, tem valores que podem desequilibrar. Pela amostra do jogo da Taça, o Águeda, se não acusar o desgaste de dois jogos numa semana, tem condições para ganhar.
O Calvão, em casa, não tem adversário fácil. O Alba é candidato e pretenderá redimir-se do empate caseiro frente ao Cucujães.
O Mourisquense joga no reduto da Ovarense, única equipa que ainda não pontuou. Prevê-se um jogo equilibrado e uma possível divisão dos pontos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-À 3.ª jornada, três líderes, os principais candidatos à subida de divisão. O Oiã voltou a vencer por três golos sem resposta, no terreno do Antes, resultado fabricado na primeira parte.
Num jogo eletrizante (7 golos), o Famalicão não se afundou nas águas do Luso, tal como a LAAC, que passou com distinção na Ribeira/Azenha.
Abaixo deste trio vem o Mamarrosa que, em casa, frente ao CRAC, perdeu soberana ocasião de ser também líder, ao empatar sem golos. No sempre apetecível dérbi concelhio, o Couvelha fez a sua estreia com um empate caseiro frente ao Paredes do Bairro, resultado que serviu melhor as pretensões dos paredenses.
Com a ordem dos jogos trocada, o Aguinense, em casa, depois de duas goleadas sofridas, uma delas para a Taça do Distrito, redimiu-se e goleou o Sosense (6-1). No Carqueijo, o VN Monsarros alcançou excelente vitória, numa jornada em que o Águas Boas folgou.
2-Dos três da frente, o Oiã é que poderá ter mais dificuldades em desenvencilhar-se do Couvelha.
Ambos em casa, Famalicão e LAAC não devem ter problemas de maior frente a Sosense e Antes, respetivamente.
O Águas Boas, ainda sem pontos, não pode meter água frente ao Luso, num jogo que tem tudo para ser um bom espetáculo.
Depois do jogo da Taça de Aveiro, o Mamarrosa volta a jogar contra o VN Monsarros, jogo que os vilanovenses ganharam. As duas equipas já se conhecem, mas em futebol não há jogos iguais. O fator casa poderá ser determinante.
De novo em casa, o Aguinense defronta o CRAC. Repetir a vitória da última jornada é o objetivo dos pupilos de António Castanheira.
Ainda sem pontuar, o Ribeira/Azenha vai tentar ser feliz na deslocação ao Carqueijo. As duas equipas entraram em falso no campeonato, daí que ambas vão lutar arduamente pelos três pontos.
O Paredes do Bairro folga nesta jornada.