Os mais fortes acabaram por vencer e passar à 5.ª eliminatória da Taça do Distrito. O Oiã, em Frossos, diante do Beira-Vouga, resolveu bem cedo a eliminatória.
Apesar dos números finais (4-1), o Águeda, em casa, só conseguiu a tranquilidade nos minutos finais, momento em que marcou dois golos e despachou o União de Lamas. O Mourisquense, outra equipa do concelho de Águeda, também passou à eliminatória seguinte, ao derrotar em casa do Milheiroense.
Pior sorte teve a LAAC e Valonguense. Ambos a jogar em casa, a equipa de Aguada de Cima foi surpreendida pelo Alba, que mostrou mais experiência em campo. A formação de Arrancada do Vouga perdeu com o Fiães, de outro campeonato. Também em casa, o Calvão não desperdiçou esse fator e eliminou o Cucujães. Bustelo e S. Roque também seguem em frente, após vencerem Vista Alegre e Canedo, respetivamente.

I DIVISÃO

1-O grande jogo da jornada é, sem dúvida, o Bustelo – Águeda. Em jogo está muita coisa. O primeiro, com um jogo a mais, lidera o campeonato com mais três pontos. Ganhando, ficará com seis pontos de avanço, que podem ser nove, pois falta aos aguedenses o jogo com o União de Lamas, que foi interrompido aos 22 minutos, trazendo à colação a falta de policiamento nos campos de futebol. O jogo poderá ser decidido na secretaria pelo conselho de disciplina da AFA. Os Galos, para o campeonato, registam três empates consecutivos e o jogo assume elevada importância, pois não podem perder. E a concorrência vem logo atrás.
O Oliveira do Bairro também tem importante teste em Carregosa. É que o cerco começa a apertar-se e urge somar pontos. O Carregosense tem exibido alguma irregularidade, é capaz do melhor e do pior. Se estiver em tarde sim, ainda mais jogando no seu terreno, é um adversário complicado.
O Calvão não vai ter tarefa fácil no reduto do Alba. Os albergarienses estão colados à liderança, são favoritos, perante um opositor que tem encalhado vezes sem conta fora de casa.
O Mealhada joga fora, no reduto do Paivense, adversário que está acima da linha de água, por isso ávido de pontos. Não são esperadas facilidades para os bairradinos. Um ponto já não será nada mau.
Na receção à Ovarense, última classificada, o Mourisquense tem a vitória à mão de semear, pois o seu adversário pouca resistência tem dado e fora ainda não somou qualquer ponto.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O líder Oiã folga nesta jornada e, por isso, é previsível que seja apanhado na classificação pelo Famalicão, dada a diferença de três pontos. Para que tal aconteça, os famalicenses terão de vencer o VN Monsarros na casa deste.
Nos lugares seguintes não deverá haver novidades. O Luso, terceiro classificado, joga no reduto do Sosense e, embora a equipa de Soza esteja a fazer uma boa recuperação, é crível, pela pontuação, que tenha ligeiro favoritismo.
Em casa, o Couvelha é claramente superior ao Carqueijo, mas terá de o demonstrar dentro de campo, salvo de qualquer surpresa.
Mais difícil será o desempenho da LAAC na casa emprestada do Paredes do Bairro, em Anadia. Isso ficou demonstrado no jogo anterior com o Oiã, onde os paredenses contrariaram ao máximo o favoritismo dos líderes do campeonato.
Para seguir com atenção os jogos Ribeira/Azenha – Aguinense e CRAC – Águas Boas, com os três últimos apostados em lutar pelo sexto lugar. A equipa de Aguim leva vantagem neste momento. Tratando-se de um dérbi concelhio, os ribeirenses atravessam o melhor momento da época, jogo para tripla.
A formação de Parada de Cima perdeu apenas um dos últimos cinco jogos, o Águas Boas vem de três derrotas consecutivas, numa partida onde quem cometer menos erros poderá ser bem-sucedido.
Em Antes jogam os dois últimos classificados, com o conjunto local a receber o Mamarrosa, que ostenta a lanterna vermelha. Pelo desempenho de ambos, prevê-se um jogo equilibrado.