Reza a história que, em fim de semana de aniversário, o Oliveira do Bairro não consegue ganhar em casa. Esta profecia manteve-se com a equipa a empatar a três golos com o Canedo, num jogo que marcou a estreia de Nuno Pedro como treinador. Os Falcões, com dois golos nos últimos minutos, evitaram mais uma derrota, numa jornada em que os oito últimos apenas o Calvão ganhou. O Mealhada, depois cinco derrotas consecutivas, conseguiu importante ponto no terreno do Cucujães.
Em partida entre dois adversários na luta pela manutenção, o Calvão, em casa, levou a melhor sobre o Soutense e distanciou-se do seu opositor com mais três pontos de vantagem.
Na casa do primeiro, o Bustelo, o Mourisquense perdeu pela diferença mínima e continua mergulhado na zona de descida.
Noutra luta, o Águeda goleou em casa o Paivense (4-0) e alcançou o Alba no segundo lugar, após desaire em Santa Maria de Lamas.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Inverteram-se os papéis da primeira volta. Na altura, o Oiã tinha aplicado a primeira derrota ao Famalicão. Agora, na casa deste, a equipa de Pedro Moniz venceu e levou o seu adversário a sofrer também a primeira derrota, como também a perda da liderança. Foi um jogo bem disputado, com o Famalicão a fazer a diferença na etapa inicial, com boa resposta dos oianenses na segunda, mas insuficiente para anular uma desvantagem de dois golos.
Ao vencer o Couvelha, o Luso isolou-se no terceiro lugar, com mais três pontos do seu adversário direto. Não foi a melhor estreia para Paulo Matos, num jogo onde a sua equipa teve razões de queixa da arbitragem. Depois de ter ganho, a meio da semana ao Carqueijo, jogo realizado na Mealhada, a LAAC voltou a ganhar, desta vez na casa do Aguinense, mantendo a quinta posição. Na sua peugada está o CRAC, que derrotou em casa o Ribeira/Azenha.
Em casa, o Águas Boas tirou a barriga de misérias, ao golear, por uma mão cheia de golos, o Paredes do Bairro. O Mamarrosa, que já não vencia desde o dia 5 de outubro de 2014, regressou aos triunfos, após vencer em casa o Carqueijo. Apesar da vitória, os encarnados continuam na última posição.
Sosense e Antes empataram a dois golos.

TAÇA DO DISTRITO

1-Em fim de semana de Páscoa, a primeira e a segunda divisão sofre uma paragem, para dar lugar à 5.ª eliminatória da Taça Distrito de Aveiro, que se realiza esta sexta-feira. Oito equipas vão tentar chegar o mais longe possível, que passa, naturalmente, por chegar à final, que se disputa a 6 de junho, ainda sem local confirmado.
O Oiã, que já foi na sua história finalista vencido, fará a receção ao Bustelo, atual líder do principal campeonato do futebol distrital aveirense. Fora de casa, a formação do concelho de Oliveira de Azeméis apenas perdeu uma vez, em Esmoriz, tal como os bairradinos, que apenas foram desfeiteados no passado domingo, em Famalicão.
Apesar de todos estes condimentos, o Bustelo, um dos candidatos à vitória final na taça, conta com uma equipa mais madura, que sabe marcar os momentos do jogo e que tem jogadores que podem desequilibrar. O Oiã não tem nada a perder, a pressão não está do seu lado, isso poderá jogar a seu favor.
Praticamente um mês depois, o Águeda, dententor do troféu, volta a defrontar o vizinho Mourisquense, de novo na casa do segundo. Os Galos venceram para o campeonato pela margem mínima (0-1) e, tratando-se de um dérbi concelhio, a equipa de Augusto Semedo terá de empregar-se a fundo, caso queira seguir para as meias-finais, onde irá encontrar o vencedor do jogo Oiã – Bustelo.
O Calvão recebe o São Roque, atual terceiro classificado da Série B da 2.ª Divisão. Se não desprezar o seu adversário, os vaguenses têm grandes possibilidades de ultrapassar a eliminatória.
No outro jogo, o Fiães – Alba promete, pois frente a frente estão duas equipas com aspirações de vencer a competição. Jogo de tripla.