Pelo segundo ano consecutivo, o Recreio de Águeda inscreveu o seu nome na final da Taça Distrito de Aveiro, ao bater em casa o Bustelo, seu grande rival na luta pela subida ao CNS, por dois golos sem resposta. Refira-se que os Galos do Botaréu são detentores do troféu, ficando agora à espera do vencedor do jogo entre Alba e São Roque, que se disputou esta quarta-feira.

I DIVISÃO

1-O calendário foi acertado com o jogo em atraso da 29.º jornada, com o Canedo, uma das equipas que está em zona de risco, a perder em casa com o União de Lamas.Com cinco jornadas por disputar, a jornada 30 poderá clarificar alguma coisa relativamente às descidas de divisão, visto que duas delas jogam com os candidatos à subida ao Campeonato Nacional de Seniores. O Oliveira do Bairro fará a receção ao Cucujães. O percurso fora de casa da formação do concelho de Oliveira de Azeméis não é a mais favorável, onde já sofreu 10 derrotas e apenas conquistou seis pontos. Contudo, a equipa está mais ou menos livre de qualquer percalço, a pressão é menor, daquela que os bairradinos irão encarar, pois não podem perder pontos. O bom momento da equipa, um empate e três vitórias seguidas, trouxe outros níveis de confiança aos jogadores, o que poderá ser importante na concretização do seu objetivo.
O Mealhada joga no terreno do Águeda, um dos líderes, por isso a sua tarefa não se afigura nada fácil, dado que os Galos jogam tudo na subida aos nacionais.
Frente ao condenado Ovarense, o Calvão, mesmo atuando fora, tem tudo para somar mais três pontos e respirar um pouco melhor na classificação.
O Mourisquense, que vem de quatro derrotas consecutivas e já não vence há oito jogos, recebe o Fiães. Face ao penúltimo lugar, os Pilatos estão obrigados a ganhar.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Mais uma jornada de goleadas para os dois primeiros, e não só. O Famalicão terminou a sua missão nesta fase do campeonato (pois domingo, na última jornada, folga), com uma goleada em casa (6-0) sobre o Aguinense.
Numa partida que se antevia complicada, o Oiã, em Ponte de Vagos, na casa do CRAC, passou com distinção. Marcou seis golos, sofreu um e parte para a última jornada a fazer contas aos golos que terá de marcar para apanhar o Famalicão, que tem mais três pontos.
O Couvelha não teve contemplações com o vizinho Ribeira/Azenha. Goleou e alcançou em definitivo o terceiro lugar, uma das melhores classificações das últimas épocas. O Luso, em casa, também goleou o vizinho Carqueijo e assegurou o quarto lugar. Mais renhida está a luta pela quinta posição, onde CRAC e LAAC estão empatados em pontos. A equipa de Aguada de Cima venceu pela margem mínima o Sosense, na casa deste.
O Águas Boas despediu-se dos seus adeptos com uma vitória expressiva (7-3) sobre o Mamarrosa, que continua em último lugar.
Numa partida que se previa equilibrada, o resultado final, empate, diz tudo entre VN Monsarros e Paredes do Bairro.
2-Todos os olhares vão estar centralizados no Oiã – VN Monsarros. O título pode decidir-se na diferença de golos. O Oiã tem menos 13 do que Famalicão e, caso queira regressar pela via direta à 1.ª Divisão, terá que vencer por essa marca de golos.
Nas restantes partidas, joga-se para cumprir calendário e sair do campeonato pela porta grande. Em casa, o Couvelha é claramente favorito diante do Antes. Em Bustos, o Luso terá de ser igual a si próprio para levar de vencida o Mamarrosa, que tudo fará para deixar a lanterna vermelha ao Carqueijo, com quem tem vantagem no confronto direto, desde que os mealhadenses não vençam em casa o Sosense.
Preveem-se bons jogos no Aguinense – Águas Boas e na LAAC – CRAC, pois em causa está o sétimo lugar no primeiro jogo e o quinto no segundo.
No dérbi, Paredes do Bairro – Ribeira/Azenha vão lutar pelo melhor resultado e despedida.