No último fim de semana, caiu o pano de uma maratona de 34 jornadas nos dois principais campeonatos da Associação de Futebol de Aveiro: Campeonato SABSEG e 1.ª Divisão.
Nem todos os clubes conseguiram os seus objetivos, muitos deles apostaram forte para subir (Campeonato de Portugal) outro patamar; outros, principalmente aqueles que subiram de divisão na época passada e que não foram capazes de garantir a manutenção.
O Oliveira do Bairro, que tinha subido na época passada, com tranquilidade, apesar da mudança de treinador, conseguiu a várias jornadas do fim a tão almejada manutenção, ficando acima do meio da tabela.
Na última jornada, os bairradinos fizeram a receção ao já condenado Vista Alegre e despediram-se dos seus adeptos com uma vitória. E face à derrota do Avanca no terreno do Macieirense, terminaram o campeonato na oitava posição com 50 pontos. Época tranquila e agora há que pensar rápido no futuro.
O Pampilhosa acabou a competição também com uma vitória, no reduto do Paivense e terminaram a prova no quarto lugar, longe daquilo que os seus dirigentes tinham em mente, cujo objetivo era regressar às competições nacionais.
Fugaz foi a passagem do Mourisquense pelo escalão máximo do futebol distrital aveirense. Os Pilatos não evitaram a descida, ficando em último lugar com apenas 14 pontos. No final tiveram uma consolação com a vitória, a terceira em toda a competição, em casa, frente ao Alvarenga.
Contas feitas, o Beira-Mar sagrou-se campeão, o Bustelo vai participar na 1.ª eliminatória da Taça de Portugal, enquanto Macieirense, Mansores, Vista Alegre, Alvarenga e Mourisquense desceram de divisão, com a particularidade de quatro delas terem na temporada passada subido de divisão.
 
I DIVISÃO
1-Há muito que na frente da classificação tudo estava decidido, com São Vicente Pereira, Ovarense, Canedo e Cucujães a garantirem a subida à Divisão de Elite.
Quem ficou fora desse lote foi o Mealhada, que apostou para regressar ao convívio dos grandes, mas que não conseguiu tal desiderato.
Os mealhadenses estiveram dentro desse objetivo muitas jornadas, mas na parte final do campeonato claudicaram, acabando na sexta posição e com uma derrota, na casa do condenado Beira-Vouga.
O Fermentelos realizou um campeonato tranquilo. A equipa de Fernando Silva (irá dar o seu lugar a Tó Miguel) venceu com toda a naturalidade no terreno da Juve Force, garantindo o oitavo lugar. Logo abaixo aparece o Oiã, que também fez uma prova regular. A equipa de Carlos Maio empatou sem golos na deslocação ao reduto do Mosteirô FC.
O Antes acabou o campeonato em grande com quatro vitórias consecutivas, a última em Famalicão. Pontos que lhe valeram a manutenção e o 12.º lugar na classificação.
Juve Force, Gafanha B, Mosteirô FC, Beira-Vouga e Famalicão desceram de divisão.
 
II DIVISÃO
ZONA SUL. 1-Jornada tranquila para os três primeiros. A LAAC venceu fora o Mamarrosa, com boa réplica dos locais, principalmente na primeira parte. O CRAC também goleou, em casa o Águas Boas, sucedendo o mesmo ao Calvão no Carqueijo.
E foi com goleada (5-0) que o VN Monsarros despachou em casa o Bustos e ficou a dois pontos do seu adversário do quarto lugar. Promete, pois o Bustos folga na última jornada.
O Paredes do Bairro regressou às vitórias com goleada em casa frente ao Luso, tal como o Ribeira/Azenha diante do Santo André.
O Vaguense surpreendeu fora o Sosense e o Bom Sucesso e Valonguense alcançaram vitórias naturais frente a Aguinense e Pessegueirense, respetivamente.
2-Em casa, a LAAC não deverá ter problemas de maior para alcançar mais uma vitória diante do Sosense e distanciar-se ainda mais do CRAC, que folga na penúltima jornada.
Também em casa, o Calvão é favorito frente ao Ribeira/Azenha, prevendo-se o mesmo com o Bustos na receção à Juve Force B.
Pela onda positiva que vai mantendo, sendo claramente a surpresa do campeonato, o VN Monsarros é bem capaz de trazer pontos de Santo André.
Um pouco ao lado joga o Paredes do Bairro, na casa do Vaguense e, se se exibir como no último jogo, tem todas as condições para pontuar.
No dérbi concelhio entre o Águas Boas e o Mamarrosa, o fator casa poderá ser determinante, porém, neste tipo de jogos, é sempre difícil fazer um prognóstico correto. Será um jogo de resultado imprevisível.
O Aguinense, a grande desilusão do campeonato, despede-se dos seus adeptos frente ao Carqueijo, adversário que também teve uma época para esquecer. Quem levará a melhor? Apostamos num empate.
Também longe da ribalta anda o Luso e, na receção ao Valonguense, é capaz de meter água.
No Pessegueirense – Bom Sucesso, os visitantes estão melhores e podem sonhar com pontos.