O pontapé de saída do Campeonato SABSEG foi dado no passado sábado, logo com um dos candidatos, o União de Lamas, a golear o Fiães, por 5-1.
Numa jornada ainda incompleta em virtude de duas equipas participarem na Taça de Portugal e Gafanha ter adiado o jogo com o Esmoriz, pois começou a pré-época mais tarde e ainda está a estruturar o plantel, as atenções estavam viradas para o Oliveira do Bairro. O plantel comandado por Hernâni Tomás sofreu uma profunda remodelação, ainda não está completo e, perante todos estes condicionalismos, começar o campeonato com o empate fora pode considerar-se um bom resultado.
Aconteceu em Canedo, equipa que regressou ao principal escalão do futebol distrital aveirense.
O Pampilhosa joga esta quarta-feira em casa com o Bustelo, adversário moralizado depois de ultrapassar fora o Manteigas para a Taça de Portugal. Os ferroviários estão confiantes a entrar com o pé direito.
2-O Oliveira do Bairro mostra-se oficialmente aos sócios e adeptos diante do Esmoriz, que surge na Bairrada sem qualquer jogo oficial nas pernas. Os homens da Bairrinha contam com um plantel renovado e onde impera a juventude. Os Falcões, que têm um calendário inicial bastante complicado, não podem desperdiçar o fator casa.
O Pampilhosa joga no terreno do Cesarense, adversário que mesmo que não o assuma, é candidato. O facto dos ferroviários terem jogado a meio da semana pode pesar, estamos no início da época, mas a equipa tem todas as condições de discutir a vitória.
 
I DIVISÃO
1-Domingo será dado o pontapé de saída do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão com a presença de seis equipas bairradinas. Um campeonato onde voltam a subir os quatro primeiros classificados e que conta com alguns candidatos assumidos. O Mourisquense, que desceu da Divisão de Elite, é um deles, como outra equipa do concelho de Águeda, a LAAC, que investiu forte para tentar nova subida de divisão.
Vista Alegre e Alvarenga, duas equipas que também desceram, apetrecharam-se no sentido de regressarem de novo ao convívio dos grandes do futebol distrital aveirense, com os seus responsáveis a assumirem esse objetivo.
O Macieirense, que também desceu na época passada, não esconde o desejo de regressar ao topo, tal como o Mansores, embora a equipa do concelho de Arouca viva uma realidade diferente.
O Fermentelos, segundo o seu treinador Tó Miguel, quer que o clube continue a crescer, e sem assumir a candidatura, os Pimpões, pelo plantel que têm, são de levar em linha de conta.
No final de maio se saberá!
Na ronda de abertura do campeonato há logo um dérbi concelhio, CRAC – Calvão, duas equipas que subiram de divisão, mas por vias diferentes. A equipa de Parada de Cima conseguiu com todo o mérito dentro de campo, depois do segundo lugar na Zona Sul da 2.ª Divisão; os calvonenses (3.º lugar na mesma série) foram promovidos administrativamente depois da desistência do Oiã.
Face à proximidade dos dois clubes, onde há sempre alguma rivalidade, o resultado será uma incógnita.
O Fermentelos recebe a ACRD Mosteirô, adversário que conta com muitas transformações no seu plantel e começou tarde a planificá-lo. Os homens da Pateira são favoritos.
O Antes desloca-se a Mansores. A equipa da casa quer voltar a subir de divisão, mas mudou o seu paradigma com a aposta em jogadores da terra. É candidato e defronta um adversário que manteve a base da temporada passada e com reforços para todos os setores. Apostamos numa partida equilibrada e na divisão dos pontos.
À partida, a LAAC tem um osso duro de roer no terreno do Alvarenga, candidato assumido ao regresso à Divisão de Elite. A formação de Aguada de Cima também coloca muito das suas fichas na subida, daí ser um jogo aguardado com enorme expetativa para aferir das capacidades do conjunto de Mico.
O Mourisquense é anfitrião do Arrifanense. Pelos objetivos de cada equipa, os Pilatos são claramente favoritos.
Jogos completos: Fermentelos – ACRD Mosteirô, CRAC – Calvão, Alvarenga – LAAC, Mansores – Antes, Mourisquense – Arrifanense, Macieirense – Argoncilhe, Paços de Brandão – São Roque, Pinheirense – Vista Alegre e EF Rui Dolores – Valecambrense.