Há 21 anos que Johny Martins não sente o prazer de andar, depois de ter sofrido, na Venezuela, um assalto com arma de fogo, que o deixou paraplégico. Para Johny, andar nunca mais será possível. Mas voar sim.

Johny Martins acalenta o sonho de voar sozinho, sem depender de um instrutor.

Foi essa a razão que levou o luso-venezuelano a lançar recentemente uma campanha de crowdfunding, para tirar o curso de Queda Livre. Se conseguir, será o primeiro paraplégico na Península Ibérica a tirar o curso após a lesão.

Saiba mais sobre esta campanha e a história de Jhony Martins na edição de 8 de outubro do Jornal da Bairrada.